Como trabalhar no Japão?

Como trabalhar no Japão?

Como trabalhar no Japão?

Como trabalhar no Japão? – Nos últimos anos, o Japão tenha proporcionado mais oportunidades de empregos no japão para estrangeiros que não são descendentes de japoneses, isso devido ao fato da sua população estar envelhecendo, ocasionando assim em mais postos de trabalho.
O governo japonês cria incentivos para duas áreas em específico, como a de Tecnologia da Informação e Design, para contratar cada vez mais imigrantes e adaptar o currículo para preencher requisitos que as empresas buscam, não é fácil, mas se o seu sonho for trabalhar no exterior, existem agências de empregos que podem tornar o seu sonho em realidade.
Por que contratar uma agência?
A principal finalidade das agências é designar um especialista na procura de ofertas de emprego e o candidato ideal para a vaga em uma determinada empresa. Além disso, ele instrui na formulação de um currículo atraente e oferece dicas de competências fundamentais que podem ser reforçadas para aumentar as chances de conseguir a vaga.
Quais são os empregos mais comuns entre os brasileiros no Japão?
Existem muitos brasileiros trabalhando em fábricas no Japão, isso porque a facilidade de encontrar emprego na área é muito fácil, pois não exigem conhecimentos japoneses específicos.
Porém, há outros que costumam contratar muitos brasileiros:
Professores de idiomas
Engenharia
Tecnologia da Informação
Bancos
Moda/Design
Por que trabalhar no Japão?
Cultura
Um país que considera a produtividade algo rigoroso e de extrema importância, pode ser estressante e insolente para quem vem de fora, ou seja, se você não está acostumado com adaptabilidade e flexibilidade, o processo de trabalhar no Japão, pode ser complicado. Por tanto, se você pretende se mudar para o país, é preciso estar sempre receptivo e aberto às novas experiências que a cultura propicia.
Qualidade de Vida
Um dos países mais modernos e tecnológicos do mundo, possui uma qualidade de vida muito elevada e avançada e mesmo quem tem um emprego mais simples, consegue ter e manter uma vida agradável e confortável.
Salário mínimo
O salário mínimo japonês é calculado por hora, indo de 600 à 1.500 por hora trabalhada.
Por exemplo, um estrangeiro que recebe 800 ienes por hora trabalhada e tem uma jornada de 12h por dia, sendo 22 dias por mês, o valor da sua remuneração é de 211.200 ienes.
Convertendo para real, o valor é de em média R$ 7.775,24 mensal.
Como aumentar minhas chances de emprego no Japão?
Aprenda japonês e inglês
Possui o domínio do idioma local servirá de grande ajuda na disputa por vagas de emprego. Ter conhecimentos avançados de inglês, também é essencial e poderá ser considerado um diferencial.
Se especialize
A tendência para os próximos anos, é de que o governo japonês impulsione somente na contratação de profissionais altamente qualificados, portanto, qualifique-se e se torne um candidato de alto nível.
Pesquise sobre as empresas japonesas da sua área
Conhecimento nunca é demais, portanto, procure conhecer mais sobre as empresas em que você pretende atuar.
Crie círculos de amizade com quem já reside no Japão
Existem grupos em redes sociais de brasileiros que moram e trabalham no Japão, procure participar e aproveite para tirar dúvidas sobre como é o processo de imigração, busca do emprego e adaptação à uma nova cultura. Esse tipo de contato, pode gerar uma indicação.
Vale a pena trabalhar no Japão?
A resposta para essa pergunta é algo muito pessoal, mas assim como várias coisas na vida, sempre há vantagens e desvantagens que podem influenciar de forma significativa em nossas vidas. Em vista disso, é crucial analisarmos se estamos de fato preparados para abrir mão do nosso solo de origem, estar aberto às novas vivências em troca do desconhecido.

Como trabalhar no Japão sem ser descendente de japoneses?

Qualquer pessoa pode viver e trabalhar no Japão, desde que seja contratada por uma empresa japonesa e se qualifique receber o visto de trabalho. Existem diversas categorias de visto de trabalho, mas a exigência mais comum é ter um diploma de ensino superior ou 10 anos de experiência profissional na sua área de atuação.